segunda-feira, 15 de maio de 2017

Relembrar o que realmente importa 🙏👩‍👧

Atualmente o conceito família tradicional sofreu uma pequena "atualização ", as famílias já não são como eram á uma dúzia de anos atrás. A família tradicional de mãe, pai e filhos já não é assim tão comum tão linear! 
Hoje, conhecemos famílias com duas mães, dois pais, só mãe e filho ou pai e filho, mãe, pai, madrasta, padrasto, irmão e meio irmão.
Não é por nos nossos dias este conceito ser diferente, que o verdadeiro espírito de família, a união, amor, entreajuda e respeito entre as pessoas que a compõem, deixa de existir. Estes são os ingredientes fulcrais para a receita de uma família feliz, através destes elementos a família vai levedar, crescer e até pode transbordar porque sinceramente não me importo de limpar e aproveitar todas as sobras excedentes.
Estes ingredientes fazem com que sejamos mais felizes e estáveis, mesmo com problemas, todos nós os temos e fazem parte da nossa vida, mas se tivermos uma família unida tudo é mais fácil.
Defeitos e feitios todos nós os temos e se pensarmos bem, assim até é mais fácil aceitar os dos outros e conseguir-mos manter uma família unida.
Tantas vezes que fico triste, zangada ou irritada devido a certas questões, mas há algo que nem eu nem ninguém se pode esquecer não somos perfeitos, nem nós, nem os outros, temos que saber respeitar os defeitos e as qualidades, a chave é o saber perdoar.
Às vezes custa, é verdade, mas perdoar é uma virtude
Este fim-de-semana o Papa Francisco, entre muitas outras coisas, veio-nos dar umas grandes lições, aos católicos e aos não católicos.
Este texto tocou-me tanto no coração e por isso transcrevo-o, na esperança que também toque nos vossos corações.


“Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos. Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável nem família saudável sem o exercício do perdão. O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena de conflitos e um reduto de mágoas. Sem perdão a família adoece. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração. Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus. A mágoa é um veneno que intoxica e mata. Guardar mágoa no coração é um gesto autodestrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente. É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte; território de cura e não de adoecimento; palco de perdão e não de culpa. O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza; cura, onde a mágoa causou doença”. Papa Francisco

Na visita deste fim-de-semana o Papa Francisco voltou a reforçar esta mensagem “… Ame mais, perdoe mais, abrace mais, viva intensamente e deixe o resto nas mãos de Deus”.

Hoje é o dia da família, logo faz ainda mais sentido ler, reler e partilhar! 

Beijocas, 

Sandra 

1 comentário: