sexta-feira, 26 de maio de 2017

Grená - Pico do Ferro

A falta de dinheiro o tempo e toda a logística que implica uma viagem, faz com que não possamos viajar tanto quanto gostaríamos.
Sair, conhecer, recarregar baterias, enriquecer espiritualmente e culturalmente ou então descansar ao máximo é do melhor que se pode fazer, acredito que se pudéssemos viajaríamos muito mais vezes do que o fazemos actualmente.
Como resolver essa situação, não podemos entrar em depressão por não sair, por não ter dinheiro, não podemos estagnar o nosso nível de conhecimento a nossa cultura, então sugiro que saiamos em busca do que temos e deixarmo-nos ser tele-transportados para outra realidade.
Sábado passado foi mesmo isso que me aconteceu ao fazer o trilho da Grená, o dia estava maravilhoso o que fez com que as cores da natureza ficassem ainda mais vivas, o ar puro a paz e a tranquilidade acalmaram-me a alma e sossegaram-me o coração e a casa da Grená fascinou-me, apesar de estar em ruínas podemos ver ainda a arquitectura, as divisões, os quartos amplos com um pé direito alto, aquela lareira… bem deve ter sido uma casa incrível, fiquei ali a tentar imaginar a felicidade que lá houve as festas o glamour as tardes e noites de verão no meio da natureza, os invernos rigorosos em que o vento e a chuva batiam na janela enquanto ao redor da lareira as pessoas aqueciam se, contavam historias, relaxavam ou liam… divaguei muito e fiquei com curiosidade de saber um pouquinho da historia daquela casa.
Parece que este palacete abandonado já terá sido uma das propriedades mais bonitas das Furnas, acredito mesmo nisso, os traços e a fachada provam-o.
A sua construção teve início no século XIX por um turista inglês que adquiriu todos os terrenos à volta para a construção de uma casa de Verão, um turista com muito bom gosto 🤣.
Em 1987 foi adquirido pelo Estado Português mas por vários motivos que desconheço, acabou por cair em esquecimento e abandono. 😞Tenho imensa pena que se encontre neste estado pois acho a casa espectacular.
Em relação ao trilho fantástico, mas os dois momentos altos foram sem dúvida a cascata e a casa da Grená. Espero que possam ter oportunidade de o fazer na íntegra para se reencontrarem ao sabor do melhor que a natureza tem!

Partilho convosco um pouco do que vi!































Todas as informações sobre o trilho aqui 

Beijocas,
Sandra 

1 comentário: