sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Chegou a hora

E lá vamos nós cantar, assustar e claro encantar!

Preparação do Hallowen

O Halloween é uma tradição de origem celta, também conhecido como Samhain. 
No fundo, comemora-se o fim de um ciclo e o início de outro. 

E apesar de não ser uma tradição tipicamente portuguesa, as comemorações do Halloween têm-se introduzido na nossa cultura, principalmente através da escola dos nossos filhos.
Cá para mim, é uma boa desculpa para uma festa com amigos, e cá em casa os três juntos deita-mos mãos á obra!



Logo á noite Ninocas vestida a rigor irá cantar Trick or Treat, Smell my Feet!
Beijinhos,
Sandra

Bom dia

 

que hoje todas as bruxinhas e bruxinhos sejam do mais amoroso que existe!

Beijinhos,
Sandra

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Bolo Arco-íris

As fotos do maravilhoso bolo de aniversário e acreditem tanto é delicioso para a vista como para o paladar!



Primeira fornada - violeta e anil


Eu sei faltou o amarelo :(

Humidade ...






Ingredientes
(estes ingredientes são para a receita completa)

Para a Massa:

400 ml de iogurte (usei liquido de morango que era o que havia cá em casa)
400 ml de óleo
8 ovos
4 copos grandes de açúcar
4 copos grandes de farinha de trigo
12 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de cada corante em gel (vermelho, laranja, amarelo, verde azul, anil e violeta), os corantes em gel sobressaem muito mais dos que os corantes líquidos.

Para o Recheio:

5 chávenas de chá de açúcar de confeiteiro
13 colheres (sopa) de manteiga sem sal
5 pacotes de queijo Filadélfia
2 colher (chá) de essência de baunilha

Para a Cobertura:

2 pacotes de chantilly
4 colheres de chá de essência de baunilha

Modo de preparo

1 - Coloque os ovos, o iogurte e o óleo na batedeira e bata aproximadamente 5 minutos.
2 - Numa pana grande, junte a farinha e o açúcar.
3 - Misture bem e despeje metade da mistura líquida (1).
4 - Mexa bem e adicione o restante do creme.
5 - Misture tudo até incorporar todos os ingredientes.
6 - Adicione o fermento, mexa e distribua em 7 recipientes (cada recipiente deve conter 400 gramas de massa).
7 - Coloque 1 colher (chá) de corante de cada cor em cada recipiente.
8 - Misture bem e coloque numa forma redonda untado e enfarinhado e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos a 180ºC.
9 - Espete um palito e se o mesmo sair seco, retire do forno e deixe esfriar.
10 - Repita a operação com todas as massas.

Para o recheio, bata na batedeira todos os ingredientes.

Montagem:
Num prato coloque um dos bolos e cubra com 3 colheres (sopa) de recheio.
Cubra com o outro bolo e repita até a finalizar os bolos.
 Leve ao frigorífico para solidificar mais ou menos durante 1 hora.
Bata o chantilly com a essência de baunilha.
Cubra o bolo com o chantilly e sirva.

Bom apetite!

PS- Sim sabem contar, eu fiz a receita por duas vezes e faltou para um bolo, se fizerem a receita como estou aqui a dizer não vos acontece isso, e verão que dá mesmo 400g por recipiente!




Beijinhos,
Sandra


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Delícia de chocolate


Das receitas que mais faço cá em casa todos gostam e geralmente sai sempre bem, e hoje como é dia de cumprir uma promessa, fiz esta delicia super rápida na hora de almoço para daqui a pouco poder levar ao volei, como vamos perder montes de calorias e energia temos de as repor!


A foto da minha fatia antes do volei ,só porque antes de dar tinha mesmo que verificar se estava  boa!

E mais uma vez a receita:

Ingredientes

200 g açúcar
6 ovos
150 g manteiga
250 g chocolate p/ culinária, partido em pedaços
50 g farinha

Preparação da receita
1.coloque um recipiente sobre a tampa da bimby, pese o açúcar e reserve.
2.insira a borboleta. Coloque no copo as claras e bata 6 min/vel 3 e nos 20 seg finais, adicione pelo bocal da tampa 3 c. Sopa do açúcar reservado. Retire para uma taça e reserve.
3.pré-aqueça o forno a 200°c. Unte uma forma de aro removível com manteiga e reserve.
4.retire a borboleta. Coloque no copo o restante açúcar reservado, as gemas e a manteiga e programe 5 min/70°c/vel 4.
5.adicione o chocolate, espere que funda e misture 20 seg/vel 5.
6.adicione a farinha e misture 10 seg/vel 5, ajudando com a espátula.
7.insira a borboleta, adicione as claras reservadas e envolva uns segundos na vel 2,5 . Deite numa forma de abrir previamente untada e leve ao forno cerca de 10 minutos.
Bom apetite!


Beijocas,
Sandra

terça-feira, 28 de outubro de 2014

O vídeo do mel

Lembram-se quando disse que tinha um vídeo para vocês verem como se tira o mel???
Ah pois é, despercebi-me completamente e não cheguei a colocar nadinha de nada.
Agora não há desculpas e aqui vos deixo o vídeo, eu sei que não tem muita qualidade, mas para o poder fazer tive que arriscar as minhas mãozinhas, apesar de tudo acho que dá para terem uma ideia de como é o reino das abelhas! 


Espero que gostem!

Beijocas,
Sandra 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Parabéns vs Obrigada!



Estas palavras são do fundo do meu coração e hoje mais do que nunca fazem todo o sentido, porque hoje, para além de fazer mais um ano, e de ficar mais madura (eu não envelheço amadureço lol) é tempo de balanço de reflexão de tomar consciência do quanto sou FELIZ e agradecer hoje e sempre a todos os que de uma maneira ou de outra tornam a minha felicidade possível!
Há quem não entenda quando digo que em vez de me lamentar, agradeço tudo o que de menos bom me acontece na vida. É uma questão de perspectiva, uma forma de ser e de estar. Agradecer as desilusões que tive de enfrentar, agradecer todas as quedas que dei. Hoje sei que foi com elas que aprendi a levantar-me sozinha. Agradecer aos amigos que não foram assim tão meus amigos, aos amores-impossíveis e quase-possíveis que me obrigaram a aprender a amar na saudade e na espera e, tantos anos depois, conhecer o amor pelo qual esperei a vida inteira. 
Agradeço a todas as coisas e pessoas que saíram do meu caminho e que deixaram espaço, tempo e ar para que outras pudessem entrar, conquistar um lugar e ficar. 
Agradeço a quem me disse não, a quem me obrigou a sair da minha zona de conforto e encarar de frente a verdade da vida. Agradeço ter aprendido, com dor, a olhar nos olhos os meus erros. Não para me lamentar, mas para ter a certeza de onde não devo recomeçar.
Agradeço os muitos dias em que remei contra a maré, os dias em que conheci e aprendi a respeitar a palavra resiliência e os dias que me fizeram tatuar na pele o mantra que está sempre presente em mim:
«Duas coisas nos definem: a nossa paciência quando não temos nada, e a nossa atitude quando temos tudo.»

Parabéns a mim, e obrigada a todos os que fazem parte da minha vida!
Beijinhos,
Sandra 

domingo, 26 de outubro de 2014

Salto da Farinha

Hoje esteve uma maravilhosa tarde de Outono,  e já que fui brindada com isto decidi aproveitar desta forma:

Picado de abelha

Domingo da tarde Ninocas dorme e eu tenho um desconsolo…
Pronto lá vou para cozinha fazer um picadinho de abelha alguém é servido? 
O melhor desta receita é a rapidez aliada a um sabor maravilhoso!

Ingredientes

Massa
130 g requeijão
50 g leite
1 ovo
2 c. Chá de fermento p/ bolos
50 g manteiga, ou óleo
100 g açúcar
300 g farinha

Cobertura
50 g açúcar
1 c. Chá de açúcar baunilhado
100 g manteiga
2 c. Sopa de doce de alperce
200 g amêndoa laminada
100 g açúcar
300 g farinha

Preparação da receita

Massa
1.Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte uma forma de aro removível com manteiga e polvilhe com farinha. Reserve.
2.Coloque no copo o requeijão, o leite, o ovo, o fermento, a manteiga, o açúcar e a farinha e programe 15 seg/vel 6. Deite a massa na forma e reserve.


Cobertura
Coloque no copo o açúcar, o açúcar baunilhado, a manteiga e o doce de alperce e programe 3 min/37°C/vel 3. Deite o preparado numa taça, adicione a amêndoa e envolva bem com a ajuda da espátula. Coloque sobre a massa do bolo e leve ao forno cerca de 30 minutos.






humi! 
Simplesmente delicioso!

Beijinhos,
Sandra

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

O que se passou aqui???

Geralmente quem recorre ás plásticas é para ficar mais novo, mais giro para se sentir melhor, juro que não sei o que diabo se passou na cabeçinha da Reneé Zellweger a "nossa" Bridget Jones, bem olhem para estas imagens e depois digam lá se o antes não era muito melhor que o depois!!!



OMG!!!!

Beijocas,
Sandra

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Pessoas sem filhos vs Pessoas com filhos


As pessoas sem filhos escolhem o restaurante em função do menu, do preço, do chef, da decoração ou da localização.
 As pessoas com filhos entram no primeiro restaurante que tenha cadeiras para crianças

As pessoas sem filhos anseiam por sexta-feira. As pessoas com filhos temem-na.

As pessoas sem filhos têm cartões de cinema ilimitado. As pessoas com filhos têm cartão IKEA family.

Para relaxar as pessoas sem filhos vão para o ginásio. As pessoas com filhos vão para o trabalho.

As pessoas sem filhos escolhem o restaurante em função do menu, do preço, do chef, da decoração ou da localização. As pessoas com filhos entram no primeiro restaurante que tenha cadeiras para crianças.

Ao sábado à noite, as pessoas sem filhos vão jantar fora, ao cinema e a um bar. As pessoas com filhos vão à cozinha aquecer restos no microondas, vêem meio episódio de uma sitcom e adormecem no sofá.

As pessoas sem filhos comem cereais, torradas, sumo de laranja e café ao pequeno-almoço. As pessoas com filhos também, mas metade disso vai parar à roupa, à carpete e aos cortinados.

As pessoas sem filhos sentam-se no sofá a ler um livro e a beber um chá. As pessoas com filhos sentam-se na sanita e fecham a porta da casa de banho à chave para terem 5 minutinhos de relax.

As pessoas sem filhos vão ao supermercado, fazem compras e regressam a casa. As pessoas com filhos vão ao supermercado, perseguem-nos até à charcutaria, arrancam-lhes coisas das mãos, tremem quando eles enfiam pelo corredor dos vinhos, negoceiam, chantageiam e regressam a casa percebendo que afinal se esqueceram “da porra das fraldas”.

As pessoas sem filhos vão domir. As pessoas com filhos vão fazer óó.

As pessoas sem filhos acordam com o despertador. As pessoas com filhos gostariam de acordar com o despertador.

As pessoas sem filhos vão a esplanadas e ao cabeleireiro. As pessoas com filhos vão a parques infantis e ao pediatra.

As pessoas sem filhos não sabem quem é a Xana Toc Toc. As pessoas com filhos preferiam não saber quem é a Xana Toc Toc.

As pessoas sem filhos comem sobremesas. As pessoas com filhos escondem-se na cozinha e comem dois quadrados de chocolate para cima do lava-louças. Quando apanhadas em flagrante, as pessoas com filhos dizem que é medicamento e emborcam meio copo de água para validar a farsa.

As pessoas sem filhos viajam com uma mochila. As pessoas com filhos têm esgotamentos nervosos diante de malas.

As pessoas sem filhos praguejam como estivadores. As pessoas com filhos começam a usar termos como “diacho”, “bolas” e “caneco” quando esfacelam o dedão contra o pé do sofá.

As pessoas sem filhos vêem thrillers, dramas, biopics… As pessoas com filhos vêem o Pocoyo.

As pessoas sem filhos mudam de camisa se esta tiver uma nódoa. As pessoas com filhos só mudam a camisa se ela estiver vomitada.
Uma crónica simplesmente espetacular!
http://p3.publico.pt/actualidade/sociedade/14203/pessoas-sem-filhos-vs-pessoas-com-filhos
Beijocas,
Sandra

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Como um lema de vida

«é só nos dias em que alma entristece, que se percebe o quanto se é feliz.
Porque, se por momentos sentimos a angústia de não ter tudo, na reacção seguinte - inconsciente -, algo em nós faz um apanhado, tipo trailler, das coisas boas e lembra-nos o quanto temos de bom. estar triste e entristecer podem até parecer a mesma coisa. Mas não o são.

O problema quando se está triste, é que este momento de reacção não acontece, para os que apenas entristecem, basta deixar que a música avance, que a dança continue, que o sorriso chegue no momento a seguir. 
Pode-se chorar. 
Deve-se. 
Porque limpa a alma dos resíduos que nos pesam, mas com essa certeza: só quem é feliz pode entristecer. é como um pôr-do-sol. só quem o vê é que pode sentir aquele momento de foi-tão-bonito /mas-já-acabou /amanhã-há-mais /mas-eu-queria-já-hoje...
(...) e não há problema em entristecer. A vida não é um oásis, aliás, só o é para os que se acomodam. Para os inconformados, para os que querem sempre mais, há uma constante angústia - boa -, de não ter o suficiente, e não tem a ver com ambição desmesurada, mas sim com a superação permanente das fronteiras do que conhecemos. Quando se vive no limite - da alegria, do amor, do trabalho-, descobre-se todos os dias que há novos patamares. como quando se chega ao topo da montanha e se vê outro pico mais alto, na montanha a seguir. Claro que pelo meio há um vale.. mas ninguém disse que ia ser fácil. Quando se vive assim, sempre que se passa para o limite seguinte, têm-se aqueles momentos de insatisfação, quase paradoxo: 'estou tão bem, mas afinal ainda posso viver mais'. é por isso que nos dias a seguir a uma grande alegria, se sente aquela estranha angústia.. boa.»

sábado, 18 de outubro de 2014

E assim se tira o mel


Quem me segue sabe que de vez em quando transformo-me em apicultora, hoje foi dia de mais uma destas transformações, e segundo o meu avô a ultima vez de 2014, isto porque agora só para abril de 2015 é que voltamos a abrir as colmeias para ver como se estão a portar as abelhinhas e se é necessário colocar mais cera.
Ao contrário de sábado passado hoje não houve incidentes (não levei nenhuma picada), elas hoje estavam calminhas e até consegui tirar as luvas para tirar estas fotos e fazer umas filmagens.
As filmagens não são nada de especiais apenas mostram a primeira fase de como se obtém o mel, mas como percebi que muitas pessoas nunca viram aqui fica o registo, ah se alguém algum dia quiser ir comigo ver está à vontade!
Sou suspeita a falar mas por mais fotos ou vídeos que coloque este processo é algo único e que merece ser visto porque é mesmo incrível ver seres tão pequenos a construírem um império tão grande e gostoso!

Com  equipamento mais seguro

algumas das colmeias

as nossas amigas




bom trabalho






 




e pronto a primeira etapa já está...

Beijinhos,
Sandra